top of page

Produção de óleo de andiroba nas comunidades extrativistas marinhas e florestais do município de Sal



O presente projeto foi elaborado com o intuito de apoiar as mulheres produtoras das Comunidades de Camará, Joanes, Caju, Monsarás, Cururu, Água Boa, Jubim em Salvaterra - Pa, contando com a parceria da Cooperativa dos Produtores dos Produtores Extrativistas Florestais e Marinhos da Ilha do Marajó (COPEMAFLIMA), da empresa Beraca - Sabará Químicos e Ingredientes Ltda. Esta proposta busca ainda, ampliar a participação das mulheres nos processos de desenvolvimento e governança local, aumentando o leque das alternativas familiares de trabalho e renda, sob a ótica da sustentabilidade ambiental, econômica e social.


A iniciativa ora apresentada pelo Instituto Vitória Régia tem como objeto central; “gerar trabalho e renda constantes e auto-sustentabilidade para as mulheres catadoras de andiroba da Ilha de Marajó e seus filhos, através da aquisição de equipamentos para uma usina de pequeno porte de processamento de óleos”, tendo também como objetivos específicos o acompanhamento da montagem dos equipamentos e das atividades produtivas e a implementação de um sistema de monitoramento produtivo, com rastreamento da produção com intuito de melhoria da qualidade do produto final.


É importante afirmar que o projeto está inserido numa estratégia de desenvolvimento local sustentável, iniciada em 2002, numa parceria das mulheres coletoras de sementes de andiroba com a empresa Beraca - Sabará Químicos e Ingradientes Ltda, os quais vem buscando articular iniciativas e outras parcerias que contribuam para melhorar condições de vida para as populações locais no Município de Salvaterra, servindo, assim, como referencial para efeitos de replicação e outras comunidades na Ilha do Marajó, Estado do Pará.


OBJETIVO GERAL

“Gerar trabalho e renda constantes e auto-sustentabilidade para as mulheres catadoras de andiroba da Ilha de Marajó e seus filhos, através da aquisição de equipamentos para uma usina de pequeno porte de processamento de óleos de sementes naturais”.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Acompanhar as atividades produtivas e a montagem dos equipamentos da unidade;

- Implementar um sistema de monitoramento produtivo, com rastreamento da produção com intuito de melhoria da qualidade do produto final.


Metas

- Implantar 01 usina de beneficiamento de óleos naturais, atendendo diretamente 300 coletoras de sementes

- Produzir 10.000 litros de óleo de sementes padronizados para atender às exigências do mercado;


METODOLOGIA


Para execução dos objetivos pretendidos, estes merecem uma abordagem metodológica capaz de aglutinar os interesses específicos e comuns das mulheres extrativistas envolvidas (população organizada, poder público local, entidades financiadoras, entre outras) em ações consensuais a serem implementadas nos próximos doze meses. Neste contexto, optou-se por realizar a seguinte metodologia:


Realizar um acompanhamento sistemático junto às mulheres nas respectivas comunidades, para discutir a concepção de desenvolvimento sustentável e a importância da usina de processamento de óleo para melhoria da qualidade vida das mesmas; Identificar gargalos no ciclo de montagem do projeto; Identificar atividades produtivas sustentáveis para a geração de renda das unidades familiares de produção existentes; Discutir e conjugar estas atividades produtivas aos interesses sócio-ambientais dos parceiros públicos (Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará – IDEFLOR) e privados (Beraca), a serem implementadas; e Gerar estratégias consensuais para subsidiar o projeto.


Efetivação de controle e avaliação dos projetos via: Relatórios de atividades por Metas Realizadas; Relatório final de atividades e Avaliação final de resultados pelos mesmos parceiros.


RESULTADOS ESPERADOS

  • Ter viabilizado na prática o funcionamento da cooperativa através da formalização de um espaço produtivo comum às cooperadas e de uma dinâmica gerencial eficiente.

  • Participação efetiva de mulheres na execução do projeto e em instrumentos políticos, sociais e econômicos do nas comunidades, entidades locais e do município;

  • Aumento das oportunidades de trabalho e renda em condições não-penosas e sustentáveis em termo ambientais, econômicos e sociais;

  • Ter colocado em operação a unidade de óleos de sementes amazônicas realizando suas primeiras ações comerciais.

  • Ampliação da consciência ambiental e associativa das mulheres extrativistas, com reflexos positivos na auto-estima, no destino coletivo e na gestão dos recursos naturais e do ambiente local;

MONITORAMENTO

  • O projeto será monitorado através da expedição de relatórios de execução de cada meta e atividades.

  • Serão realizadas avaliações feitas pela Cooperativa e pelos parceiros

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page