top of page

Projeto Santo Peixe



O Setor Pesqueiro do Estado do Pará é um segmento que durante muitos anos teve pouco apoio por parte das instituições governamentais, o que dificultou o acesso dos pescadores artesanais, pequenos aquicultores, assentados, extrativistas e as populações tradicionais a Informações tecnológicas capazes de contribuírem para o desenvolvimento econômico, social e de forma sustentável. A região Norte do Brasil é uma área considerada importante para muitas espécies de peixes com potencial para a criação, e sendo estes, considerado tradicionalmente como a principal fonte de alimentação e renda para famílias rurais.


APOSTILA_SANTO PEIXE_IVR
.pdf
Download PDF • 784KB

A aquicultura não tem recebido impulso suficiente para um desenvolvimento satisfatório, tanto em termos de volume de produção como de avanço tecnológico. A grande diversidade da ictiofauna dos rios amazônicos e a relativa facilidade de acesso ao pescado para o consumo fizeram com que, até bem pouco tempo, a piscicultura fosse, por muitos, considerada uma atividade desnecessária e antieconômica para região. Porém, nos últimos anos o abastecimento de pescado nos centros urbanos tem sofrido os efeitos negativos, causados pelo progressivo aumento dos custos econômicos e ecológicos de uma pesca indiscriminada e predatória, fazendo do peixe um produto de luxo e, cada vez mais, de difícil aquisição pelo consumidor local.


Sendo a piscicultura uma boa alternativa para a produção de alimentos de alto valor nutritivo, esta atividade, vem despertando maior crédito e reconhecimento de sua importância, tendo em vista que pode contribuir para o aumento da oferta de pescado na região, principalmente no período de entressafra, quando os preços atingem níveis exorbitantes nos principais centros consumidores.



O que se pretende com esta proposta é viabilizar o acesso das comunidades assentadas e agricultores familiares a piscicultura, com o intuito de melhorar a qualidade de vida, possibilitando o acesso a alimentos de origem animal rico em proteína, no caso do peixe, assim como oferecer uma fonte de renda alternativa a estas pessoas.

Ações

Município

Comunidade

​Nº de participantes

Período e Carga horária

Resultados

Implantar infra-estrutura aqüícola para a criação racional de peixes em tanque-rede.

São

Francisco

do Pará /

PA

Assentamento

Luiz

Lopes

Sobrinho

100

Fevereiro

de 2010 a

outubro de

2010

Suprir a deficiência de proteína animal, e proporcionar a geração de renda por meio da comercialização do pescado para a população de assentados e os agricultores familiares da região do Salgado.

BENEFICIÁRIOS:

O Projeto Piscicultura Sustentável para Geração de Renda no Município de São Francisco do Pará – Santo Peixe - da Cooperativa Livre União, terá como beneficiários direto, 20 famílias, o que perfaz um total de aproximadamente 100 pessoas beneficiárias diretamente, além da geração de emprego e renda para moradores do município entre assentados adultos, jovens e mulheres, por meio de metodologias grupais e/ou individuais que fortaleçam os objetivos propostos pelo Projeto.


ÁREA DE ABRANGÊNCIA:

O Município de São Francisco do Pará pertence a mesorregião Nordeste Paraense e à microrregião Bragantina. A sede municipal apresenta as seguintes coordenadas geográficas: 01o 10’ 03 “de latitude Sul e 47o 47’ 45” de longitude a Oeste de Greenwich. Os beneficiários são moradores do Assentamento Luis Lopes Sobrinho no Município de São Francisco do Pará, onde as via de acesso pode ser terrestre.



O Instituto Vitória Régia, dá continuidade ao Projeto Santo Peixe no município de São Francisco do Pará, concluído em 2010. O referido projeto fora patrocinado pela Secretaria Estadual de Pesca e Aquicultura - SEPAq.


No dia 25/02/2011, foram transferidos dos berçários do igarapé Tembal, mais de 3.000 alevinos para os tanques-redes, onde no ano de 2011, deverá haver uma despesca de mais de 10.000 peixes das espécies: tambaqui, tilápia entre outros.



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page